Pacientes têm Paciência?

20 out Pacientes têm Paciência?

pacientes-tem-paciencia

Qual médico nunca se sentiu sem alternativas para evitar o atraso das consultas? Que paciente nunca perdeu tempo em longas esperas para ser atendido?

Essa é uma cena comum, e desagradável para ambos.

Os fatores que causam os atrasos são muitos, que variam desde pessoas que não chegam no horário, médicos que se complicam com o trânsito entre os diversos locais de atendimento, consultas que exigem mais tempo e atenção do que o comum, entre outras questões que não podem ser controladas pelos profissionais e recepcionistas.

Para se prevenirem dos fardos das longas esperas, os pacientes ligam nos consultórios e, em casos de insatisfação constante, até mudam de médico. Um dos maiores incômodos por parte de quem espera é o tempo perdido, pois poderia estar se ocupando de outras atividades ou trabalho enquanto está perdendo tempo.

Há quem tome medidas mais drásticas frente a tais acontecimentos, como pacientes que recorrem à Justiça por conta das esperas excessivas, alegando abuso de poder por parte dos médicos, falta de boa-fé e até falta de razoabilidade profissional.

Tais questões evidenciam, acima de tudo, a quebra da relação médico-paciente, que é um péssimo efeito colateral tanto para um, quanto para o outro.

Existem algumas atitudes que podem ser tomadas para amenizar as consequências dos atrasos e preservar uma boa relação, sem deixar de oferecer um serviço de qualidade aos seus pacientes:

  • Avisar o paciente por telefone sobre o atraso do médico;

 

  • Disponibilizar Wi-Fi gratuito na recepção;

 

  • Oferecer um lanche caso esteja esperando por um longo tempo;

 

  • Oferecer um desconto no valor da consulta por conta da longa espera;

 

  • Trabalhar junto com a recepcionista: estabelecer políticas de ação em casos de atrasos nas consultas pode ser uma atitude útil para evitar que a situação saia do controle;

 

  • Ser atencioso na consulta. Afinal,  transmitir a sensação de um atendimento de qualidade pode ser  a ação mais importante: O paciente não esperou tanto para sentir que não foi bem atendido.

 

  • Realizar uma pesquisa de satisfação com os pacientes após a consulta é uma estratégia interessante, já que permite coletar informações sobre sua experiência no consultório, possibilitando criar estratégias que visem melhorar o atendimento e garantir mais satisfação.

 

Controlar os atrasos é algo que vai além da capacidade do médico e das recepcionistas, porém, controlar seus efeitos colaterais é essencial para que o paciente saia do consultório com a sensação de que seu problema foi ou está sendo resolvido. Atue sempre para a conservação de uma relação benéfica para ambos.

No Comments

Post A Comment